GREVE GERAL JÁ

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais na Região da Grande Dourados (SINJORGRAN) adere ao Dia Nacional de Paralisação Rumo à Greve Geral – Nenhum Direito a Menos, amanhã, 22 de setembro de 2016.

 

Apoiamos a construção da GREVE GERAL no país, contra as reformas trabalhista e previdenciária do atual governo.

 

O Executivo já sinalizou disposição para acabar com direitos sagrados da classe trabalhadora, seguindo a agenda neoliberal dos financiadores do golpe.

Vários projetos de retirada de direitos já tramitam no Congresso Nacional, entre eles:

 

– o PLC 30 que autoriza a universalização dos contratos precários ao permitir a terceirização das atividades-fim;

– o PL 4193 que autoriza a prevalência do negociado sobre o legislado;

– e o PL 427 que institui a negociação individual entre empregado e empregador, fragilizando a negociação coletiva.

 

Os Sindicatos de Jornalistas enfrentam, além da crescente perda de postos de trabalho da categoria, dificuldades de negociação salarial em decorrência da estratégia nacional do patronato da mídia – capitaneado pela ANJ e Abert – para acabar com direitos conquistados em convenções e acordos coletivos.

 

Em diversos Estados e aqui mesmo em Dourados as campanhas salariais não avançam por recusa das empresas em negociar ou por propostas de reajuste que vão de ZERO a, no máximo, a parte da inflação acumulada.

 

Em Dourados apenas a TV RIT ofereceu o índice cheio do IPCA do período, ou seja, 9,96%.

 

A TV Ponta Porã (ex-TV Morena) concedeu apenas 7% de reposição salarial e o douradosnews ofereceu 6% até outubro e a partir desse mês mais 2%.

 

Em O Progresso, por exemplo, há dois anos não há reposição e o Diário MS continua em dificuldades até mesmo para pagar os salários em dia.

 

A pauta dos jornalistas deve ser evidenciada no Dia Nacional de Paralisação como uma forma de pressionar as empresas de comunicação, combatendo a tentativa de arrocho salarial e a retirada de direitos da categoria.

 

Desta forma, integramos a luta das centrais sindicais para impedir alterações na CLT e nos direitos duramente conquistados pela classe trabalhadora brasileira.

 

Confira a pauta do dia 22 de setembro:

 

Em defesa dos salários, direitos e empregos.

Não à Reforma da Previdência Social

Contra o ajuste fiscal que consta na PEC 241 e no PLP 257

Contra as privatizações e precarização

Contra a entrega do pré-sal

Contra o PLC 30 das terceirizações sem limite

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s